Pular para o conteúdo principal

Baudelaire

Cada um com sua quimera daltro dom, 08/22/2010 - 13:08

Sob um vasto céu gris, numa grande campina poenta, sem caminhos, sem ervas, sem um cardo nem uma urtiga, eu encontrei muitos homens que marchavam curvados.

Cada um deles carregava nas costas uma enorme Quimera, tão pesada quanto um saco de farinha ou de carvão, ou então os petrechos de um legionário romano.

Embriaga-te daltro seg, 05/05/2008 - 20:56
Enivrez-vous

Il faut être toujours ivre. Tout est là : c'est l'unique question.

Inscrever-se em Baudelaire