Pular para o conteúdo principal

Alexander Borodin

Foto de Alexander Borodin
Alexander Borodin, compositor russo

Borodin foi contemporâneo de Brahms e, como ele, demorou para compor sua primeira sinfonia. Na verdade teve uma produção ínfima se comparado a Brahms. E artisticamente não chegou a ser tão sobre-humano, claro. Mas é muito bom também. Talvez o que nele mais me interesse sejam lembranças ancestrais da maravilhosa mãe Rússia, lugar onde jamais estive, e de onde jamais deveria ter saído.

O terceiro movimento da primeira sinfonia tem trechos que remetem ao grande Schumann, ídolo de Borodin e, de novo, de Brahms — e também meu, claro.

Abaixo, o finale dessa sinfonia, executado pela Orquestra Sinfônica Nacional de Londres, com a regência de Loris Tjeknavorian, em 1978.

Alexander Porfir'yevich Borodin (12 de novembro de 1833 - 27 de fevereiro de 1887) tinha outro interesse além da música. Parece que a ciência, a química especificamente, tinha mais importância. A química e a atividade docente. A música, que ficava em segundo plano, talvez fosse mais uma necessidade emocional do que um objeto de interesse como criador. Ficou para as horas vagas, como um hobby, talvez. Então é de se admirar que tenha deixado obras tão marcantes.

Filho de um nobre, teve uma educação excelente. Muito cedo aprendeu piano e outros instrumentos e também estudou composição e começou a compor ainda adolescente. Mas preferiu investir mais na ciência.

O catálogo, portanto, é bem reduzido:

Obras orquestrais
  • Sinfonia nº 1 em Mi bemol
  • Sinfonia nº 2 em Si menor
  • Sinfonia nº 3 (inacabada)
  • Esboço sinfônico "V sredney Azii" ("Nas estepes da Ásia Central")
Música de câmara
  • Quarteto de cordas em La maior
  • Quarteto de cordas em Ré maior
Óperas
  • Bogatyry (Os Heróis Guerreiros)
  • Tsarskaya nevesta (A noiva do Tsar)
  • Mlada: somente o 4º ato
  • Knyaz' Igor (Príncipe Ígor)
Canções
  • Spyashchaya knyazhna (A princesa adormecida)
  • Morskaya tsarevna (A princesa do mar)
  • Psenya tyomnovo lesa (Canção da floresta escura)
  • More (O mar)
  • Dlya beregov otchizni dal'noy (Pelas praias de tua distante terra nativa)

As melodias da ópera Knyaz' Igor (O príncipe Ígor) acabaram se tornando bem populares com o musical Kismet, em que os compositores hollywoodianos Robert Wright e George Forrest apropriaram-se das canções de Borodin. Até mesmo um Tony Award foi dado postumamente a Borodin em 1954 por causa desse musical. Uma das canções dessa obra, Stranger in Paradise, ficou mais conhecida ainda quando Tony Bennet a interpretou em 1953.

Aqui, Dudamel rege a Filarmônica de Viena em 2012: Polovetsian Dances (instrumental), da ópera Príncipe Ígor.

Comentar

You must have Javascript enabled to use this form.